Páginas

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Agatha


"Agatha: esta pedra fortalece o coração, dá coragem e é um antídoto contra venenos. Aguça a visão, ilumina a mente, concede eloquência, auxilia na descoberta de tesouros e atrai heranças. Ligada à terra, ajuda na obtenção de equilíbrio físico e mental. Desperta a consciência e nos ajuda a uma maior aceitação de nós mesmos criando auto confiança."

Quem previa, há 5 ou 6 anos atrás, que nos tornaríamos tão próximas e, mesmo depois da escola, apertaríamos e fortaleceríamos mais ainda o laço da nossa amizade? 
É difícil acreditar no "pra sempre", ele é tão clichê e às vezes brega! Gosto de usar "para o resto da nossa existência", parece mais sincero e tem um tom menos apelador. Digo e repito que a nossa amizade é assim, sem esforços. Brota daqui do meu coração, e sei que daí do teu também. A gente cultiva e rega com muito carinho pra ele crescer saudável, sem ervas daninhas, com vivacidade e beleza.
Tem vezes que fico me perguntando se destino existe mesmo. Se sim, com certeza o nosso é sermos amigas e compartilhar os melhores e os piores momentos, afinal, amigo é amigo em qualquer espaço/tempo/circunstância.
Desejo a ti muito mais do que um feliz aniversário e muitos anos de vida. Quero que nesses anos consigas alcançar e conquistar tudo o que desejas, porque ninguém vai saber as melhores realizações pra ti senão tu mesma. Desejo clareza nas tuas escolhas e sabedoria pra toda a vida.
Obrigada por ser amiga, ouvinte, paciente, especial, alegre, sincera e ainda contagiar a todos com tua espontaneidade. Te amo, e isso não é da boca pra fora. É para o resto da nossa existência.
Feliz aniversário, minha amilga girl magia linda. ♥


quinta-feira, 12 de julho de 2012

É preciso esquecer




Passa a semana, passa o mês, passa o ano, passa até mais que isso e tem coisas que não mudam nem se a gente fizer questão das mudanças. Por que? É chato às vezes não poder seguir os próprios instintos e ser obrigada por si mesma a obedecer à razão. 
Todo dia eu tento afastar essa vontade de trazer esse teu calor pra me aquecer, tua pele pra me cobrir, tua voz pra me acalmar e me fazer serena de novo. Vou tentando chafurdar essas vontades na minha lixeira à proporção que sinto tua indiferença. 
Fecha tuas portas, coração. Por favor, fecha. Já basta o que tem aqui dentro. Tua função é pulsar sangue, não romance. Deixa-me pelo menos optar por não querer mais essas tuas escolhas.
Agradeço ao meu orgulho, insistente e guerreiro, que se faz presente não me deixando voltar a procurar abrigo em ti, maldito protagonista desse romance. A culpa foi tão tua quanto minha. Deixamos esvair o desejo de sermos só nós dois, o mais importante dentre todos os que tínhamos. Escolheste viver teus affairs sem compromisso e somente eu quis ter só o nosso. Pelas brechas aceitei viver como um dos teus, e foi aí que me perdi nesse labirinto de coisas proibidas. Me coloquei em meio às saudades, e tô tentando sair.
Mentalmente eu ainda te beijo e digo "boa noite", desejo-te bons sonhos, paz, e o nosso bem, sempre o bem. Resgato o carinho perdido e te falo coisas lindas - que sou tua, que me reviras a sanidade, que adoro deitar ao teu lado, mexer na tua barba mal feita, afundar-me em teus braços e me sentir protegida - porque no fundo existe esperança, mesmo não querendo, mesmo evitando a continuidade desse sentimento, encobrindo-o com finas palavras de desapego e de superação para me convencer que consigo viver sem ele.
Busco a cura, porque esse teu veneno circula ardente em mim, porque me faz mal e me levou ao extremo de te querer mais que tudo, até mais que a mim.

domingo, 1 de julho de 2012

I would like to say that...


Não gosto de demagogia e quero mandar o meu lindo e sincero “dane-se” para quem gosta de dar sermão. Meus queridos, entendam: eu não assisto à missa justamente por não acreditar que apenas ouvir  testemunho vai mudar minha vida ou a de qualquer outra pessoa. E ainda tem gente que põe nome de Deus no meio. Não suporto quem quer passar de bonzinho ou de exemplo de vida. Essa história de puritano(a) não cola comigo. Guarde sua saliva.
Sou errada e nunca neguei isso. Não preciso de ninguém dizendo o que eu devo fazer - se é com os meus erros que eu vou aprender. Deixa-me viver, deixa-me falar palavrão, reclamar do mundo e dos seus defeitos. Realizar os próprios desejos sempre foi e vai ser bom, prazeroso. O melhor da vida é aproveitar as chances, colorir os dias, distribuir alegria, rir com e de quem a gente gosta, guardar lembranças e aprender, sempre aprender.
E, afinal, não é com as nossas ações que a gente aprende? Por que diabos eu iria seguir conselhos de quem não tem a minha vida? Vou viver, queridos, do meu jeito. Vou viver de um jeito meio torto, errado, oculto, muito colorido e feliz, porque vale muito a pena ser feliz fazendo o que a gente gosta. Se você quer tal coisa, queira para si, mas não me peça pra ser algo que eu não sou, que eu não quero ser.